Eu amava tanto foder com Juan mesmo sabendo que ele era um verdadeiro vagabundo. Além do sexo ardente, tínhamos muito pouco em comum e eu estava ficando cansada de pagar tudo para nós. Eu decidi terminar com ele e liguei para lhe dizer que precisávamos nos encontrar. “Eu comprei uns ingressos para o show da Ivete Sangalo!” Foi a primeira coisa que ele me disse. Era 2015 e eu adorava suas músicas. Decidi esperar o fim do show para conversar com Juan. Eu me vesti com um vestido vermelho curto, meia arrastão, cinta-liga, salto alto e um casaco com estampa de leopardo. Quando Juan abriu a porta do seu apartamento, ele sorriu e disse: “Uau, você está muito sexy hoje sabia?”. É claro que eu sabia. Eu podia ver a luxúria em seus lindos olhos castanhos e sabia que ele iria me foder com aquele gostoso pau preto mais tarde. O show foi inacreditável. Fazia anos que ela não se apresentava na cidade. Eu nunca vi uma artista pular tanto no palco como a Ivete. Ela é muito empolgante. Quando o show terminou, Juan perguntou se eu queria ir a um bar. Eu disse: “Eu quero ir para casa e transar” Então, nós corremos para a casa de dele. Eu estava tão excitada com todo aquele show que comecei a passar a mão em Juan no carro mesmo. Eu acariciava sua orelha enquanto abria o zíper da sua calça e começava a tirar seu pau pra fora. Eu estava prestes a chupar a cabecinha do seu pau quando ele gentilmente me empurrou para longe. “Olha, você sabe que eu gosto, mas deixa eu te perguntar, você quer fazer algo diferente hoje?” Eu tremi com sua pergunta. Eu estava tão excitada que estava pronta para qualquer coisa. “Claro. Desde que não doa.” Juan deu um grande sorriso.  Ele não me disse mais nada no carro. Eu imaginei todo tipo de coisa. Sendo coberta de leite condensado, fazendo isso na mesa da cozinha, sendo amarrada. Quando entramos em sua casa, eu imediatamente comecei a tirar a roupa. Eu já estava apenas de cinta-liga e meias e ia tirar meus saltos quando Juan me parou. “Fica assim. Essa roupa deixa sua bunda ainda mais excitante.” Ele me pegou e me beijou e me levou para o seu quarto. Juan me jogou na cama. Eu estendi a mão e abaixei as calças dele. Sua pau estava apontando diretamente para mim. Puxei a cueca dele e o beijei. Ele chegou mais perto e eu peguei o pau dele e coloquei na minha boca. O chupei por alguns minutos e então lhe perguntei: “Então, o que era aquela coisa diferente que você queria fazer hoje à noite?” Ele olhou para mim e me puxou para seus braços. Beijou meu pescoço e começou a esfregar meus seios. Ele falou em um tom baixo e perigoso “Eu quero comer seu cuzinho”. Ele chegou atrás de mim e cutucou meu cu com o dedo indicador. “Você vai deixar eu te comer desse jeito?” Eu não fazia sexo anal a muito tempo. Na verdade, nas raras vezes que fiz estava bêbada. Minhas lembranças eram confusas, mas acho que gostei. Eu me virei e fiquei de quatro. Olhei de volta para ele e disse timidamente: “Você promete não me machucar?” Ele estendeu a mão para a mesa ao lado e puxou um tubo de gel para fora da gaveta. Ele colocou um pouco no dedo e se inclinou sobre minhas costas. “Eu não vou te machucar amor. Eu vou comer um pouco da buceta primeiro.” Meu momento favorito do sexo é a primeira sensação quando o pau desliza dentro de mim. Eu não posso explicar porque, mas não há nada como isso. Juan empurrou todo o pau na buceta, em seguida, segurou minha cintura e tirou o pau novamente para fora e, em seguida, empurrou para dentro com força. O bom de ser fodida por trás é que enquanto sua buceta engole todo o pau, seu clitóris fica excitado porque as bolas ficam batendo nele. Juan então enfiou um dedo no meu cu. Eu suspirei. Que sensação! “Continua mexendo a buceta no meu pau.” Disse ele. Nossa! Comecei a rebolar minha buceta naquele pau enquanto o dedo dele bolinava meu cuzinho. Eu podia sentir meu cuzinho começar a se abrir. Eu queria que ele começe meu rabo. Eu realmente queria isso. “Você está pronta, amor?” Falou Juan enquanto mexia meu cuzinho com o dedo. “Você está pronta para aguentar meu pau na sua bunda?” “Sim!” Eu fiquei um pouco assustada. Eu nunca tinha ouvido aquele tom em sua voz. Quase soou cruel. Ele então retirou seu pau da minha buceta. Eu comecei a rebolar e rebolar porque minha bunda estava pronta para ser fodida. Ele colocou gel no seu pau e encostou a cabecinha no meu cu. Eu prendi a respiração. Ele empurrou um pouco a cabecinha para dentro. Eu gemi baixo. Foi tão bom. Ele continuou empurrando seu pau um pouco mais na minha bunda até que todo ele entrou. Estava muito excitada e já estava me segurando para não gozar. Percebi que Juan também estava pronto para ejacular. Ele queria gozar dentro do meu cuzinho e eu estava pronta para sentir seu leitinho quente no meu rabo. Socou um pouco mais forte por algumas vezes. A dor deu lugar a um prazer intenso.”Vou gozar agora!”. Sussurrou Juan. Quando eu sentia sua porra gozando bem no fundo do meu cuzinho, soltei um gemido (quase um grito) e gozei de um jeito que nunca tinha gozado. Gargalhei um pouco sozinha e simplesmente esqueci o que tinha de fazer naquela noite….