Eles conversaram ao telefone por mais de um ano, trocando seus sonhos, pensamentos e desejos. Durante o ano, Paula esteve envolvida em um relacionamento sério. Ela estava noiva e próxima de se casar com Alex. Mas Carlos pareceu não se importar com isso. Ele sempre falava para Paula que Alex não era o cara certo para ela. Ultimamente ela vinha brigando com Alex quase que diariamente, principalmente por causa de dinheiro. Ela estava cansada de apoiá-lo. Ele somente prometia que iria arrumar um emprego. Naquele dia, Paula estava chegando do seu trabalho cansada e Alex quis namora-la. Ela gentilmente pediu para ele sair de perto. Mais a noite, como de costume, ela ligou para Carlos. Ele parecia entender todas as suas preocupações e seus sonhos. Paula estava ansiosa para conhecer esse homem. Carlos sugeriu que ela precisava de férias. Carlos tinha o lugar perfeito. Uma casa na praia. Era inverno então nao haveria muitas pessoas na praia, ou seja, seria uma grande oportunidade para eles se conhecerem pessoalmente e passarem algum tempo juntos. Por causa de sua empresa, ela simplesmente não conseguia parar tudo e sair. Então eles marcaram uma data, dando tempo a Paula ajeitar tudo e então marcar suas ferias com calma. Ela estava ansiosa para passar um fim de semana prolongado com Carlos. Ele prometeu cuidá-la e acalmar sua alma cansada. Quando o dia das férias finalmente chegou, Paula estava mais do que pronta para partir. Ela estava extremamente arrependida de se relacionar com Alex. Ela se sentia uma tola por acreditar que ele poderia apoia-la. Paula estava imaginando como seria Alex. Avistando ele pela primeira vez, se surpreendeu. Ele lhe dissera que era bonito, mas não dissera que era tanto. Ela sentiu uma umidade entre suas coxas. Este fim de semana prometia muito sexo. Carlos abriu a porta do carro para ela e ajudou-a com sua bagagem. Ele era um cavalheiro, algo que Alex realmente não era! Paula perguntou se eles iriam dirigir até a praia, o que seria cerca de 6 horas de viagem. Carlos sorriu, dizendo que tinha uma surpresa. Carlos dirigiu até o aeroporto da cidade. Ele estacionou o carro em um dos terminais. Um jato particular esperava por ele. Paula não podia acreditar nisso! Realmente este fim de semana seria especial. Enquanto se acomodavam, o piloto conversava sobre o padrão do voo com Carlos. A decolagem foi tão suave que Paula mal sentiu o avião nos céus. Jacob preparou dois drinques e sentou-se ao lado de Paula. Eles haviam falado intimamente sobre sexo. Eles descobriram que ambos eram criaturas bem sexuais. Ter e desfrutar de um ótimo sexo é muito importante. Paula não sabia o que era um ótimo sexo por mais de dois anos e meio. Sexo não é um dos pontos fortes de Alex. “Eu quero dizer obrigada pelo ótimo fim de semana que teremos,” ela disse enquanto colocava a mão sobre a virilha dele. Carlos ficou surpreso. Ele já estava pensando qual seria o primeiro movimento. Ela era tão linda. Ela se descreveu como simples. Ela estava longe de ser simples. Ela era uma mulher de presença, com seios grandes e quadril redondo. Carlos procurava por uma mulher assim. As garotas que ele conheceu não tinham senso de humor ou só queriam saber de seu dinheiro. Por incrível que pareça ele também estava a muito tempo sem sexo. Paula era diferente, ela era especial. Paula não esperou muito e abriu o zíper da calça de Carlos, que já estava de pau duro. Ela se ajoelhou na frente dele, mergulhando seu pênis no fundo de sua garganta. Ela chupou seu pau com tanta habilidade que Carlos quase gozou no primeiro minuto. Primeiro ela ficou lambendo a cabeça enquanto massageava as bolas com as mãos. Ela chupava a cabecinha do pau, circulando a língua ao redor dela. Carlos observava tudo com um olhar apaixonado. Era mais que um momento de tesão, era um clima de amor entre ambos. Paula chupava querendo sentir o gosto do gozo dele. Ela queria ver o quanto ele estava realmente interessado nela. Ela não era uma mulher que queria somente sexo. Ela queria conhecer alguém que realmente a fizesse se sentir amada. Os dois se olhavam profundamente, enquanto ela chupava e engolia o seu pau mais rápido e forte. Deixou o pênis de Carlos tão molhado e duro que via nos seus olhos que ele estava pronto para ejacular. “Goza na minha boca que eu quero sentir teu gosto”, disse ela. Então em um memento de êxtase Carlos ejaculou em sua boca, enquanto os dois continuavam se olhando. Ele gemeu baixo e fazia expressões de prazer enquanto ela tomava todo seu leite. Ele perdeu as forças e suspirou por alguns segundos enquanto ela sorria. Os dois se olharam e sorriram juntos. Realmente esse fim de semana seria especial.